CampanhasÚltimas Matérias

Julho Verde. Alerta: o câncer não espera!

No caso do câncer de cabeça e pescoço, assim como em outros tipos, o diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são fundamentais para a cura da doença.  Foto: Unidade Maria Ambrosina do Hospital da Baleia/BH. (Crédito: Comunicação Baleia)

O mês de julho chama atenção para a prevenção do câncer de cabeça e pescoço. A campanha Julho Verde, lançada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP), com o apoio do Instituto Nacional do Câncer (INCA), quer conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce. O filantrópico Hospital da Baleia, com atendimento 95% SUS a 88% dos municípios mineiros é referência em Oncologia Adulta e Pediátrica em MG e pega carona para fazer este alerta.

Por ano, a doença é responsável por cerca de 10 mil mortes no Brasil. O INCA estima que, no total, devem ser diagnosticados 685 mil novos casos de câncer no país, sendo que os cânceres de cabeça e pescoço representam 8% e 10% desse total. No Hospital da Baleia/Belo Horizonte/MG, em 2020, foram realizadas mais de 1.600 consultas ambulatoriais relacionadas a esses tumores. Atualmente, 82 pacientes são tratados na instituição com esta doença.

De acordo com a médica cirurgiã de cabeça e pescoço do Hospital da Baleia, Isabela Souza, as manifestações no pescoço podem revelar anormalidades. “Caroços pequenos, que são dolorosos, que aparecem e desaparecem e mudam de lugar, normalmente são apenas inflamatórios. Já os nódulos, com mais de dois centímetros e que permanecem por mais de duas semanas, merecem ser avaliados. Eles não doem, não incomodam e ficam fixos em determinado local do pescoço. Não negligencie, você é responsável pela sua saúde”, ressalta.

Conforme a Dra. Isabela Souza informa, para o câncer de boca, o principal é evitar o tabagismo e o uso excessivo de álcool, uma vez que esses dois fatores aumentam em mais de 30 vezes a chance de ter a doença. No entanto, os cânceres de cabeça e pescoço também têm sido cada vez mais registrados em indivíduos jovens (menores de 45 anos), devido à infecção pelo papiloma vírus (HPV).

O câncer de boca, laringe e demais tipos é hoje o segundo mais frequente entre os homens, atrás somente do câncer de próstata. Já nas mulheres, o de tireoide é o mais preponderante, sendo o quinto mais comum dentre elas. A doença abrange toda a cavidade oral: língua, boca, laringe, faringe, seios paranasais, cavidade nasal, glândulas salivares, ossos da face, tireoide e pele. Assim, alerta a médica: diante de qualquer sinal, vá ao especialista.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo