Entre AspasÚltimas Matérias

Câncer: Realidade no Brasil

Luiz Francisco Corrêa – Jornalista / Diretor da Via Comunicação / membro do Conselho Curador da Fundação de Pesquisa e Ensino da Cirurgia – FUPEC / Diretor e Editor do Portal Medicina e Saúde

O câncer é uma doença grave que acomete mulheres e homens em todas as faixas etárias, inclusive crianças. Todos nós conhecemos pessoas, às vezes próximas a nós, que têm ou tiveram câncer, e é fácil lembrarmos daqueles que morreram vítimas da doença.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer-INCA, para o biênio 2016-2017, o Brasil deve registrar cerca de 600 mil casos novos de câncer. Desse total, 180 mil pessoas terão câncer de pele não melanoma.

 O INCA informa que o perfil epidemiológico se assemelha ao da América Latina e do Caribe, onde os tumores de próstata serão os mais frequentes nos homens (61mil novos casos) e o de mama em mulheres (58 mil novos casos). Sem contar os registros de câncer de pele não melanoma.

Percentualmente falando, além dos tumores de próstata (28,6%), os tipos mais comuns de tumores em homens serão pulmão (8,1%), intestino (7,8%), estômago (6,0%) e cavidade oral (5,2%). Nas mulheres, mama (28,1%), intestino (8,6%), colo de útero (7,9%), pulmão (5,3%) e estômago 3,7%) figurarão entre os principais.

Mesmo com as constantes campanhas educativas de prevenção que ocorrem no Brasil, a estatística do INCA mostra um cenário preocupante. Dessa forma cresce em Minas Gerais e no país o número de clínicas e hospitais voltados para o tratamento do câncer, alguns muito sofisticados e amplos. Mercado forte da medicina.  Mas, no fundo mesmo, a população, sobretudo aquela que sofre com a doença, preferiria que fosse descoberta uma vacina que terminasse com o câncer, assim como, ao longo da história da humanidade, descobriram-se vacinas que combatem outras patologias.  Será que a vacina contra o câncer chegará mesmo?

Enquanto a vacina não chega, é de fundamental importância que todos façam a prevenção. Algumas dicas comuns a médicos em geral são as seguintes:
·  Não fume;
· Procure uma alimentação saudável rica em frutas, legumes, verduras, e cereais integrais;
· Mantenha o peso corporal adequado;
· Pratique atividades físicas diariamente (ou seja, mexa-se). 
· Evite a exposição ao sol entre 10h e 16h, e use sempre proteção adequadaImportante também: mulheres entre 25 e 64 anos devem fazer um exame preventivo ginecológico a cada três anos; e homens devem fazer o toque retal, regularmente, depois dos 50 anos. Qualquer dúvida, procure seu médico para uma melhor orientação.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo