Em FocoÚltimas MatériasVida de Médico

Higiene íntima feminina: entenda os riscos do uso de perfume íntimo e como a ginástica vaginal pode ajudar na autoestima da mulher moderna.

Imagem de Jan por Pixabay 

            Nas últimas semanas, o tema ginecologia funcional e regenerativa ficou em evidência com alguns depoimentos de famosas, entre elas a cantora Anitta, que declarou sofrer de endometriose e por lançar um perfume íntimo. Do outro lado, a atriz Maitê Proença também ressaltou publicamente que faz ginástica íntima. Então, nada melhor do que tirar as dúvidas com especialistas no segmento, não é mesmo?

            Segundo a Dra. Carla Iaconelli/São Paulo/SP, especialista em Medicina Reprodutiva, o uso de perfume na genitália feminina não é adequado, pois a região é muito sensível. A orientação médica é que se lave as partes íntimas com água e sabonete neutro de glicerina. “A utilização regular dos desodorantes pode mascarar possíveis infecções, amenizando odores que são sinalizadores de doenças. Ter odor é natural, mas se há mau cheiro pode ser um sinal de infecção”, por exemplo afirma a obstetra, observando que, “em muitos casos, as infecções são acompanhadas de corrimento vaginal”.

Em se tratando em corrimento vaginal, o ginecologista Rogério Tablet é taxativo: “Dependendo da cor, cheiro e muco pode sim indicar doenças como vaginite, gonorreia ou candidíase. Pode ser viscoso ou liquido, depende do ciclo hormonal, mas o corrimento normal é incolor ou levemente branco-amarelado, sem odor”, diz o médico conhecido na internet como Dr. Bigodin.

Tablet aproveita para falar também da endometriose, doença mais divulgada pela mídia atualmente, por causa do comunicado da cantora Anitta.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil, 15% das mulheres ou sete milhões sofrem com a endometriose, sendo uma das principais causas de infertilidade nas pacientes.

Os principais sintomas de endometriose são: cólicas menstruais de forte intensidade; dores durante as relações sexuais; dor e sangramento intestinais e urinários durante a menstruação e dificuldade de engravidar.

Ginástica íntima – A saúde intima feminina tem que ser tratada com cuidado e bons exames periódicos. Estar com a “vagina em dia” também reflete na autoestima da mulher moderna, sabia? Por exemplo, a ginástica íntima, método usado pela atriz Maitê Proença e outras influencers brasileiras, ainda é uma excelente aliada para melhorar a vida sexual da mulher. Além de desenvolver um maior controle dos músculos, exercitar o assoalho pélvico promove uma melhor irrigação sanguínea para a região, aumenta a lubrificação vaginal e, também, a libido.

“Além da idade, a prática de exercícios de alto impacto como, a corrida, gravidez e parto (ou a remoção cirúrgica do aparelho reprodutor feminino), podem levar ao enfraquecimento desses músculos, o que vai afetar a relação sexual da mulher e pode até ocasionar em problemas como incontinência urinária ou prolapsos (queda da bexiga e do útero), já que está tudo interligado”, explica Dra. Carla.

A especialista em Reprodução Humana explica também os benefícios do laser vaginal, procedimento que pode ser feito por mulheres de todas as idades que apresentam algum problema ou desconforto na região íntima.

“O tratamento provoca micro lesões na derme vulvar ou mucosa vaginal, estimulando a produção de novas fibras de colágeno e a regeneração do local, melhorando sua lubrificação e diminuindo possíveis desconfortos durante o ato sexual, por exemplo”, conclui a médica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo