DestaquesÚltimas Matérias

Projeto para levar hábitos de vida saudável a crianças de escolas públicas

Escola Saudável: os autores do projeto: Dr. Thanguy Friço (pós-graduado em Nutrição e Fisiologia do Exercício), e a Dra.  Patrícia Friço (pediatra e dermatologista).

A Medicina não deve focar apenas no diagnóstico e no tratamento de doenças. Ela necessita, sobretudo, atuar para promover a saúde. Foi sempre se guiando por este lema que o médico, professor e escritor, com pós-graduação em Nutrição e Fisiologia do Exercício e MBA em Gestão de Pessoa, Thanguy Friço, procurou tratar seus pacientes. Segundo ele, ao cuidar de quatro aspectos fundamentais (alimentação, atividade física, sono e controle emocional), o ser humano consegue viver de maneira mais saudável, diminuindo drasticamente a chance de desenvolver doenças que precisem de tratamento medicamentoso, por exemplo.

Entretanto, a filosofia do Dr. Thanghy começou a encontrar resistência dentro de casa quando suas duas filhas, por volta dos 10 anos de idade, começaram a fazer suas próprias escolhas em relação ao estilo de vida que gostariam de levar. “A falta de disposição para prática de atividades físicas, desestimuladas principalmente pelo mundo online, a perda de tempo precioso de sono para assistir séries na TV ou ficarem nas redes sociais, e a ansiedade que estavam enfrentando naquele momento, me despertaram para a necessidade de criar uma metodologia que orientasse nossas filhas a respeito desses quatro aspectos imprescindíveis para levar uma vida saudável”, explica.

A constatação de que esse era um problema que não afetava apenas a si próprio e a sua família, mas os brasileiros como um todo, fez com que o Dr. Thanguy e sua esposa, Patrícia Friço, que também médica, desenvolvessem o Projeto Escola Saudável, cujo intuito é difundir para crianças, adolescentes e jovens de escolas municipais em todo o país a importância de adquirir hábitos mais saudáveis.

Base nacional – Elaborado por um corpo técnico formado por médicos, nutricionistas, psicólogos e professores de educação física, o método foi apresentado posteriormente a pedagogos e professores especializados em Base Nacional Curricular Comum (BNCC), que foram os responsáveis por desenvolver tanto as formas como o conteúdo que será apresentado para cada faixa etária. “Coube a eles também a elaboração dos exercícios necessários ao aprendizado e fixação de todo o conteúdo em saúde”, explica Dr. Thanguy.

O projeto consiste na distribuição de um material paradidático a ser ensinado em aulas que acontecerão uma vez por semana, ministradas por professores escolhidos e especialmente treinados para dissertarem sobre o assunto. “Ao todo serão quatro livros voltados ao ensino fundamental II – contemplando alunos do sexto ao nono ano”, diz o médico. O objetivo é discorrer de forma didática, em uma linguagem compreensível aos alunos de diversas idades, sobre os quatro elos que o Dr. Thanguy acredita serem fundamentais para uma vida plenamente saudável: alimentação, atividade física, sono e controle emocional.

Em cada ano um tema específico será abordado. No sexto ano, os alunos vão aprender tudo sobre alimentação saudável. Nesse sentido, assuntos como taxa metabólica basal, carboidratos, proteínas, gorduras e dietas da moda farão parte do conteúdo apresentado. No sétimo ano, o foco será atividade física. Os alunos então serão ensinados a respeito de atividades cardiovasculares, flexibilidade, força, frequência cardíaca, entre outros temas necessários para o perfeito entendimento da importância da prática de exercícios na vida das pessoas.

No oitavo ano, os alunos receberão aulas sobre como ter um sono de qualidade. Os jovens receberão informações fundamentais com o intuito de compreender mais a fundo a importância de dormir bem e de maneira regrada. Assim temas como fases do sono, cronotipos e higiene do sono estarão presentes no currículo. Por último, no nono ano, será disponibilizado conteúdo precioso a respeito de controle das emoções. Desse modo, eles aprenderão o que são sentimentos, emoções, felicidade e atenção plena. A relevância da prática da meditação para a manutenção da calma e do bem-estar também será destacada.

Rotina saudável – De acordo com o Dr. Thanguy, o objetivo do projeto escolar é que os alunos se tornem aptos a montar sua própria rotina de hábitos saudáveis. No final de cada ano eles apresentarão um planejamento relacionado aos temas que aprenderam no período em questão. “A ideia é que toda a família se engaje nesse planejamento”, destaca.

Conforme o médico explica, no nono ano a tarefa será mais abrangente. “Eles deverão conseguir desenvolver um planejamento para toda a família, que encaixe todos os elos necessários a uma vida saudável: atividade física, sono, alimentação e controle emocional”, explica.

O Projeto Escola Saudável está programado para começar, agora, na segunda quinzena de janeiro, com a capacitação dos professores. A partir do primeiro dia de aula de 2022, que deve ocorrer no início de fevereiro na maioria das escolas, começará a aplicação junto aos alunos. “Inicialmente pretendemos alcançar 20 mil alunos já no primeiro ano. A expectativa para o segundo ano são muito promissoras: em torno de 100 mil alunos”, afirma Dr. Thanguy.

Segundo o médico, a projeção inicial é de que o método seja adicionado à grade curricular de escolas municipais do estado do Espírito Santo e do estado do Rio de Janeiro. “Nosso grande objetivo, porém, é levar a metodologia para todas as escolas do Brasil, inclusive fazendo parte do currículo obrigatório do Ministério da Educação (MEC)”, afirma.

            Pais saudáveis igual a filhos saudáveis – O Projeto Escola Saudável almeja mudar os hábitos de saúde da família brasileira tendo as crianças e adolescentes como vetor de conhecimento a respeito dos quatro elos fundamentais: alimentação, atividade física, sono e controle emocional. A intenção é que os pais sejam inspirados pelos filhos a mudarem rotinas que afetem sua qualidade de vida. O plano de Dr. Thanguy, no entanto, vai mais a fundo e prevê outras ações, já que também está ciente que de que os pais servem de modelos aos filhos e que suas atitudes tendem a ser espelhadas por eles.

Conforme observa, “cerca de 56% da população brasileira está acima do peso, 46% das pessoas são sedentárias, 70% têm problemas relacionados ao sono e mais de 80% sofrem os sintomas da ansiedade”. A tendência em imitar os hábitos e ações dos pais pode ser sentido em levantamentos sobre a saúde e estilo de vida relacionado a crianças, adolescentes e jovens. “Uma em cada três crianças e adolescentes no Brasil está acima do peso, 85% delas são sedentárias e 25% já apresentam distúrbios de sono”, constata.

Com o objetivo de quebrar esse ciclo vicioso no qual os filhos espelham hábitos prejudiciais à saúde dos pais foi que Dr. Thanguy e Patrícia Friço escreveram o livro “Pais saudáveis = filhos saudáveis – os 4 passos fundamentais para tornar-se um exemplo para seus filhos, transformar seu cotidiano e revolucionar a saúde”.

A ideia da obra, que foi publicada pela Editora Gente, é fornecer informações aos pais sobre a importância da alimentação, atividade física, qualidade do sono e controle emocional, para que, modificando seu estilo de vida, eles consigam interferir na rotina dos filhos. “Se os pais fizerem essa mudança, eles vão mostrar, com exemplos, que são pais saudáveis, o que refletirá nos filhos, que também irão melhorar sua qualidade de vida”, garante a Dra. Patrícia Friço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo