Em FocoÚltimas Matérias

SAÚDE DO CORAÇÃO!: pacientes pós-covid precisam ir ao cardiologista antes de retomar as atividades físicas

          A pandemia deu uma trégua, mas quem sofreu com a doença precisa tomar alguns cuidados antes de retomar a rotina de atividades físicas. É o que explica o médico cardiologista do Pilar Hospital/ Curitiba/ PR, Dr. José Carlos Tarastchuk.

Segundo ele, uma das preocupações, neste momento, é com os pacientes pós-covid que pretendem retomar as atividades físicas. “Por essa ser uma doença viral ela pode causar, como efeitos indesejados, outros problemas para o corpo, como a miocardite, que é uma inflamação do músculo do coração, e uma maior predisposição à doença coronariana, justamente pelo estado pró-trombótico, que é uma chance maior de formação de trombos naqueles que foram infectados”, comenta.

Dessa forma, alguns cuidados são importantes. Eles se diferenciam de acordo com grau de intensidade vivenciado pelo paciente durante a sua contaminação e tratamento: leve, moderado, grave.

De acordo com cada histórico, o cardiologista conta que será necessário um tipo de avaliação e exames diferenciados. Mas uma coisa é certa: todos precisam passar por uma avaliação cardiológica e, no mínimo, fazer um eletrocardiograma antes de se aventurar novamente nas atividades físicas. “É importante estar consciente da necessidade de uma consulta completa e, ao menos, passar por um eletrocardiograma, isso tudo porque exercícios vigorosos podem levar a um comprometimento grave do coração e, inclusive, mas raramente, à morte súbita em indivíduos mais suscetíveis, principalmente, naqueles que já têm uma doença cardíaca subjacente, ainda não foi diagnosticada”, avalia.

 Pacientes pós-covid leve ou moderada

           Pacientes que tiveram a versão leve da doença, que não necessitaram de internação e fizeram o tratamento em casa, podem ser suficientes eles fazerem apenas uma avaliação cardiológica e um eletrocardiograma. Dependendo do tipo de atividade física que irão realizar, esses são exames suficientes para uma prática mais segura, principalmente, para aqueles que se dedicam atividades mais recreativas. “Para quem teve covid moderada é preciso incluir um teste ergométrico, ou, até mesmo, o exame ergoespirométrico (aquele realizado com máscara), antes de uma liberação para se exercitar”, explica.

Casos graves e atletas de alto rendimento requerem mais cuidados

            Nos casos mais grave da doença, ou seja, quem precisou ficar internado e intubado, além dos exames iniciais, precisa também realizar o teste ergoespirométrico e uma ressonância nuclear magnética, antes de reiniciar a atividade física. “O mesmo vale para os atletas de alta performance, independentemente se passaram pela covid leve, moderada ou grave. Eles devem fazer exames mais detalhados para terem maior segurança durante a atividade física. Além disso, quando ficar evidenciado a ocorrência de miocardite, o paciente deverá aguardar, pelo menos, uns três meses para uma nova avaliação e liberação médica”, conclui.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo