DestaquesÚltimas Matérias

Dieta e nutrição podem evitar até 25% dos casos gerais de câncer

De acordo com a nutricionista Grace Fjeldberg, alimentos à base de plantas possuem fitoquímicos que interrompem os processos no corpo que estimulam a produção de câncer

As escolhas dos alimentos que consumimos têm impacto na prevenção do câncer. Embora algumas pessoas tenham um risco genético maior de desenvolver essa doença, pesquisas mostram que quase 25% dos casos gerais de câncer podem ser evitados apenas com dieta e nutrição. Muitos tipos de tumores podem levar 10 ou mais anos para se desenvolver, portanto, as escolhas nutricionais diárias são cruciais em sua prevenção.

De acordo com a Organização Pan Americana de Saúde, o câncer é a segunda principal causa de morte no mundo, sendo uma em cada seis óbitos relacionados à doença. Aproximadamente 70% das mortes por câncer ocorrem em países de baixa e média renda. Cerca de um terço delas se devem aos cinco principais riscos comportamentais e alimentares: alto índice de massa corporal, baixo consumo de frutas e vegetais, falta de atividade física e uso de álcool e tabaco.

Outras pesquisas apontam que os veganos, que não comem nenhum produto de origem animal, incluindo peixe, laticínios ou ovos, parecem ter as taxas mais baixas de câncer de qualquer dieta. Alimentos à base de plantas estão cheios de compostos químicos, chamados fitoquímicos, que interrompem os processos no corpo que estimulam a produção de câncer. As dietas à base de plantas também são ricas em fibras, o que demonstrou reduzir o risco de câncer de mama e colorretal.

A nutricionista da Mayo Clinic/EUA, Grace Fjeldberg, aponta que os dois dos fitoquímicos mais úteis são os antioxidantes e os carotenóides. O primeiro neutraliza processos de dano ao corpo, enquanto protege e restaura as células. Alguns alimentos que contêm um alto nível de antioxidantes incluem chocolate amargo, maçã com casca, abacate, alcachofra, repolho roxo, chá, café, nozes e grãos.

O segundo tem sido associado à redução do risco de doenças cardíacas, câncer, degeneração macular e catarata. Os carotenóides são compostos lipossolúveis, o que significa que precisam ser acompanhados de uma fonte de gordura para serem absorvidos. Eles estão presentes em muitas frutas, grãos, óleos e vegetais, como cenoura, batata doce, abóbora, espinafre, damasco, pimentão verde e folhas verdes.

Muitos alimentos à base de plantas também são ricos em provitaminas chamadas alfa e gama-caroteno. Quando consumidas, essas vitaminas podem ser convertidas em vitamina A. Esse nutriente é importante para a visão, crescimento, divisão celular, reprodução e imunidade. A vitamina A também tem propriedades antioxidantes.

Nutrientes e fitoquímicos encontrados em alimentos à base de plantas parecem funcionar de forma independente e em conjunto para diminuir o risco de câncer e doenças. Isso significa que os alimentos à base de plantas funcionam melhor quando consumidos em combinação com outros alimentos, e não sozinhos. Um estudo de câncer de próstata mostrou que uma combinação de dieta de tomate e brócolis foi mais eficaz em retardar o crescimento do tumor do que tomate ou brócolis sozinhos. Isso demonstra o poder que a nutrição tem quando os alimentos são combinados.

As dietas à base de plantas são também ricas em fibras naturais. Isso foi mostrado para reduzir o risco de câncer e níveis moderados de insulina. Segundo um estudo, as mulheres jovens que comiam dietas mais ricas em fibras tinham 25% menos probabilidade de ter câncer de mama mais tarde na vida. Outra pesquisa descobriu que cada 10 gramas de fibra diária podem reduzir o risco de câncer colorretal em 10%.

Bactérias saudáveis no trato digestivo podem fermentar fibras e outros amidos para produzir compostos conhecidos por ajudar a promover o desenvolvimento normal do cólon e reduzir a inflamação. Essas bactérias convertem alguns fitoquímicos em formas mais utilizáveis ou ativas.

Para a especialista a nutricionista Grace Fjeldberg, ter uma dieta baseada em vegetais não precisa ser tudo ou nada. “Fazer mudanças graduais é mais sustentável e realista para a maioria das pessoas”, orienta. Algumas maneiras de fazer isso incluem:

  • Desfrute de um delicioso e saudável café da manhã com aveia integral, juntamente com frutas, para lhe dar energia para enfrentar o seu dia.
  • Experimente refeições sem carne. Abrace as “segundas-feiras sem carne” e experimente uma nova receita sem carne por semana.
  • Trate a carne como um condimento. Em vez de usar carne como prato principal, use apenas um pouco para dar sabor.
  • Diminua a quantidade de carne em algumas receitas aumentando a quantidade de leguminosas como feijão, lentilha ou legumes. Esses alimentos ocupam mais espaço no seu prato para que você se sinta mais satisfeito.
  • Encha seu prato com frutas e legumes primeiro (pelo menos a metade dele no almoço e no jantar) e bom apetite.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo