DestaquesÚltimas Matérias

Centro de Treinamento em Emergências Cardiovasculares da SOCESP retoma os cursos presenciais

Dr. Edson Stefanini: “as mortes súbitas, atualmente em mais de 260 mil casos/ano, podem ser reduzidas com a população adequadamente treinada e com desfibriladores disponibilizados em prédios e locais públicos”

            A Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo – SOCESP, voltou a ministrar cursos presenciais, credenciados pela American Heart Association – AHA, em seu Centro de Treinamento em Emergências Cardiovasculares. A retomada só foi possível com o avanço da vacinação contra a Covid-19 no Brasil e as medidas de segurança sanitária mantidas.

            O diretor do Centro de Treinamento da SOCESP, Edson Stefanini, destaca a importância da população e profissionais de saúde estarem preparados para executar as manobras de ressuscitação. “São elas que salvam vidas até a chegada de um socorro especializado”, explica o cardiologista. Quando realizadas em até 5 minutos da parada cardiorrespiratória, a taxa de sobrevida é em torno de 50% a 70%. “A cada minuto sem qualquer atendimento, a pessoa perde de 7% a 10% a chance de permanecer viva”, informa Stefanini.

São 720 paradas cardíacas por dia no Brasil e a grande maioria ocorre dentro de casa ou na rua, onde familiares, amigos e pessoas próximas não sabem o que fazer. “Menos de 2% dessas pessoas chegam vivas aos hospitais. Infelizmente, elas morrem no caminho ou na própria residência”, conta o coordenador dos Cursos do AHA na SOCESP, Agnaldo Piscopo. Em muitas cidades americanas, onde a população e os profissionais de saúde são treinados e há disponibilidade de desfibriladores, o índice de sobrevida registrado é menos de 2%. No Brasil, passa dos 70%.

Um estudo conduzido no Metrô de São Paulo e citado na Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar evidenciou sobrevida de 43% para pessoas que foram adequadamente atendidas com manobras de ressuscitação e desfibrilador até a chegada do socorro especializado. “O trabalho deu destaque ao Brasil sobre os demais da América Latina, por ter sido o primeiro a desenvolver um programa deste tipo”, informa a Diretriz.

Agnaldo Piscopo explica que ao ver alguém com parada cardíaca é preciso ligar imediatamente para o SAMU no 192 e iniciar as manobras de ressuscitação, fazendo uso de desfibrilador, caso esteja disponível. “Assim como os prédios comerciais e residenciais, shoppings centers, estádios de futebol etc possuem brigadas de incêndio e extintores, precisamos fazer o mesmo com treinamento em emergências cardiovasculares e desfibriladores”, completa o cardiologista.

            O Centro de Treinamento em Emergências Cardiovasculares da SOCESP promove cursos de BLS (Basic Life Suport) para a população em geral, ACLS (Advanced Cardiac Life Support) voltados para os profissionais de saúde e PALS (Pedriatric Advanced Cardiac Life Support) adaptado para treinamento em emergências de crianças e bebês, entre outros. Todos com o aval da American Heart Association.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo