Em FocoÚltimas Matérias

LER e DORT, atenção aos movimentos repetitivos. Eles podem causar lesões e distúrbios osteomusculares!

Devido à pandemia da Covid-19, muitos profissionais tiveram que se adaptar ao home office. As Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) são duas doenças que têm relação direta com o trabalho e atingem milhões de brasileiros, por isso, é importante estar atento ao local de trabalho e à postura do corpo.

“As LER são patologias relacionadas aos esforços de repetição, como o próprio nome diz. Como exemplo, temos as tenossinovites e a síndrome do túnel do carpo.Normalmente, está relacionada ao trabalho, onde muitas vezes não há uma boa ergonomia para que as articulações trabalhem sem sobrecarga”, explica a ortopedista do Hospital Santa Joana Recife, Roberta Paes Barreto. Segundo a especialista, os locais mais comuns de lesões são ombros, punhos e cotovelos.

“Já os DORT têm relação com os vícios de postura, quando a pessoa não tem uma ergonomia adequada, por exemplo, senta em frente ao computador sem estar com os cotovelos e antebraços apoiados na mesa, os deixando soltos, o que vai culminar em uma sobrecarga dos cotovelos, ombros e punhos”, afirma a ortopedista.

A LER/DORT podem atingir qualquer pessoa que executa determinado movimento repetidamente, como digitar, usar o celular, limpar a casa, escrever na lousa, carregar peso ou jogar videogame.

De acordo com Dra. Roberta Paes, os principais sintomas são dor localizada, principalmente nos membros superiores e dedos, dormência, dificuldade de movimentação, perda de força, fraqueza, cansaço e até formigamento. “Dentre as causas de formigamento, há a síndrome do túnel do carpo, lesões em coluna cervical e patologias do ombro”, acrescenta.

O diagnóstico para ambos vem através de histórico clínico detalhado, relato de comportamento de hábitos relevantes, exames físicos e complementares, como o raio X, a ultrassonografia, ressonância magnética e tomografia computadorizada.

“Após o diagnóstico clínico, o tratamento tende a ser um afastamento das atividades por um determinado período. Durante o período de dor, podemos realizar medicação, oral ou injetável. A fisioterapia é outra opção terapêutica”, informa a médica. “Depois dessa fase, quando o paciente se torna assintomático, é importante fazer o fortalecimento para evitar novas lesões”, complementa.

Atenção à postura no home office – A ergonomia, sentar de forma correta, apoiar cotovelos e antebraços na mesa, manter o computador a nível dos olhos, usar um banquinho nas pernas para não ficarem muito para baixo, alongamento frequentes de 2h em 2h, são formas de prevenção indicadas. “É muito importante realizar uma pausa, levantar da cadeira, alongar a parte ventral do membro superior e a dorsal”, orienta a ortopedista.

Permanecer horas sentado ou até em pé, em uma mesma posição inadequada, acaba sobrecarregando a coluna, além de trazer dor e desconforto. De acordo com a Dra. Roberta Paes, as pausas também diminuem a sobrecarga nas articulações. Outras atitudes que contribuem para evitar dores no corpo é optar por cadeiras giratórias e que possuem braços e regular o assento de acordo com o seu tamanho para os quadris e joelhos ficarem a 90 graus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo