EspeciaisÚltimas Matérias

Linfoma de Hodgkin: sintomas e tratamento

Linfoma de Hodgkin: sintomas e tratamento

Dr. Antônio Orlando Scalabrini Neto: “a Doença de Hodgkin, ou Linfoma de Hodgkin, é um tipo de câncer que se origina no sistema linfático, cuja margem de cura é de 90%, mesmo nos casos mais avançados” 

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que para cada ano do triênio 2020/2022, sejam diagnosticados no Brasil, 2.640 novos casos de Linfoma de Hodgkin (1.590 em homens e 1.050 em mulheres).  Tem sido frequente termos notícias de personalidades conhecidas no país, de diversas áreas, que estão com esse tipo de linfoma. Mas o que é o Linfoma de Hodgkin? Quais as causas e os sintomas? E o tratamento?

Para falar sobre o assunto, o Portal   Medicina e Saúde entrevistou o Dr. Antônio Orlando Scalabrini Neto, especialista em Clínica Médica e Oncologia e médico do Núcleo de Hematologia e Oncologia – NHO, do grupo Oncoclinicas, em Belo Horizonte/MG.

Inicialmente, Dr. Orlando, o que é o Linfoma de Hodgkin?

O Linfoma de Hodgkin ou Doença de Hodgkin é uma neoplasia maligna descrita pela primeira vez em 1832, por um médico inglês, Thomás Hodgkin. Ela acomete os linfócitos presentes nos linfonodos e no baço, podendo se disseminar para qualquer órgão. A doença, geralmente, atinge jovens na faixa dos 15 aos 30 anos, e, mais raramente, idosos acima de 70 anos. A doença origina-se, com maior frequência, na região do pescoço e do tórax, denominada mediastino. Sua margem de cura é de 90%, mesmo nos casos mais avançados.

Quais as suas causas?

As causas do Linfoma de Hodgkin são desconhecidas, porém a infecção por alguns vírus, bem como algumas doenças ligadas à imunodeficiência podem estar relacionadas ao desenvolvimento da doença, que tem como principal característica o aumento dos linfonodos.

Quais são os sintomas?

Depende de sua localização. Se desenvolver em linfonodos superficiais do pescoço, axilas e virilha, a sintomatologia é de caroços (ínguas) indolores nesses locais. Se for na região do tórax, são tosse, falta de ar e dor torácica. E quando for na pelve ou no abdômen, pode haver desconforto e distensão abdominal. Outros sinais de alerta são febre, cansaço, emagrecimento, sudorese noturna e, às vezes, coceira difusa no corpo.

            Nem sempre esses sintomas são causas de um tumor maligno, mas é importante que sejam investigados, principalmente se persistirem por mais tempo.

Como é diagnosticada?  – O diagnóstico é feito examinando-se um linfonodo doente no microscópio, a chamada biopsia linfonodal.

Como se faz o tratamento?

O tratamento do Linfoma de Hodgkin é feito, principalmente, com quimioterapia e, em alguns casos, associado a radioterapia.

Qual a margem de cura?

A taxa de cura do Linfoma de Hodgkin é elevada, chegando até 90%, mesmo nos casos mais avançados.

O importante é as pessoas conhecerem a doença e estarem atentas a qualquer caroço (íngua) que perceber. Nesse caso, devem procurar imediatamente seu médico e alertá-lo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo