COVID-19Últimas Matérias

Novos testes que detectam variantes da COVID-19 começam a ser exportados a partir da Coreia do Sul

O CEO da Seegene, Dr. Jong-Yvon Chen: “os testes de diagnóstico de variantes permitirão medidas mais completas de prevenção de infecções ao lidar com a pandemia”

A Seegene, empresa de biotecnologia especializada em diagnósticos moleculares, anunciou que obteve autorização de exportação do Ministério da Segurança Alimentar e de Medicamentos da Coreia do Sul para começar a exportar seus testes de variantes da COVID-19 para países do mundo todo. De acordo com a empresa, os testes de diagnóstico de variantes da corona vírus renovará os esforços globais na contenção da pandemia, agravada pelas variantes mais contagiosas e fatais do vírus.

Os testes mais recentes da Seegene de variantes da COVID-19, o “AllplexTM SARS-CoV-2 Master Assay” e o “AllplexTM SARS-CoV-2 Variants I Assay”, estão sendo enviados a mais de 20 países em todo o mundo, incluindo os países europeus mais atingidos como, Reino Unido, Itália, Alemanha e França, bem como o Chile. Ambos os testes de diagnóstico de variantes já adquiriram a marcação CE-IVD, em março.

A empresa já informou que pode produzir 300.000 kits de teste de diagnóstico de variantes, capazes de testar 30 milhões de pessoas mensalmente. Segundo o Dr. Jong-Yoon Chun, CEO da Seegene, “os testes atenuarão a sobrecarga a que estão submetidos os profissionais da área médica do mundo todo, possibilitando a detecção de variantes com um simples teste de PCR em tempo real, o que permitirá medidas mais completas de prevenção de infecções ao lidar com a pandemia”.

O “AllplexTM SARS-CoV-2 Master Assay”, primeiro teste de diagnóstico de variantes do mundo, pode detectar a COVID-19 e rastrear diversas variantes do vírus simultaneamente, em menos de duas horas, com um único teste de PCR multiplex em tempo real, ou seja, ele pode detectar variantes do vírus, incluindo B.1.1.7, B.1.351 e P.1. Pode também ser usado em conjunto com o “AllplexTM RV Essential Assay” como um ensaio de passo único para a triagem de 17 vírus-alvo causadores de infecções respiratórias. 

Já o “AllplexTM SARS-CoV-2 Variants I Assay” pode detectar e diferenciar mutações em variantes, ao mesmo tempo que pré-analisa novas variantes suspeitas, oferecendo conhecimentos sobre variações adicionais. Este teste pode identificar mutações em variantes como B.1.1.7, B.1.351, P.1 e B.1.525, utilizando pelo menos dez tecnologias proprietárias, incluindo o método PCR multiplex em tempo real mTOCETM, uma tecnologia de ponta que só a Seegene oferece. Utilizando também sua tecnologia original de sistema de controle interno endógeno, os testes de variantes mais recentes da Seegene permitem que o método de amostragem de saliva, menos invasivo, seja uma opção viável.

A variante do coronavírus identificada pela primeira vez no Reino Unido no ano passado já se espalhou para mais de 114 países em todo o mundo, tornando-se a cepa mais comum da COVID-19 nos EUA. Também conhecida como B.1.1.7., a chamada “variante do Reino Unido” provou ser não apenas mais contagiosa, mas também mais letal, o que colocou o mundo todo em alerta. Outra variante que gera preocupação, a B.1.351, detectada pela primeira vez na África do Sul, demonstrou reduzir a eficácia de algumas vacinas, levando ao aumento da demanda por diagnósticos mais rápidos e precisos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo