EspeciaisÚltimas Matérias

Os Hormônios e o Emagrecimento: qual a relação entre o sistema Hormonal e o emagrecimento?

A médica Bruna Marisa: “para emagrecer corretamente todo o sistema hormonal deve estar funcionando direito”

Todos os dias surgem novas dietas prometendo milagres para quem deseja emagrecer, inclusive com métodos até mesmo curiosos. Mas, de acordo com especialistas no assunto, é preciso entender que para emagrecer, todo o sistema hormonal precisa estar funcionando corretamente. Só assim, o emagrecimento acontecerá de maneira satisfatória. Por isso mesmo, as pessoas devem conhecer os hormônios mais importantes envolvidos nesse processo, alerta a Dra. Bruna Marisa, médica/Belo Horizonte/MG, especialista em emagrecimento e Low Carb, com vários cursos na área de Medicina Esportiva, onde também atua. É membro da Sociedade Brasileira de Emagrecimento – SBEM, pós graduada em Medicina Ortomolecular e em Endocrinologia e autora do E-Book: Guia de Emagrecimento Definitivo e Duradouro.

Primeiramente, informa, os hormônios são substâncias químicas responsáveis por controlar várias funções do organismo. Essas substâncias são produzidas e lançadas no sangue pelo sistema endócrino ou por neurônios especializados, funcionando como um sinalizador celular.

Os principais hormônios do corpo humano são o GH (hormônio do crescimento), a tiroxina (T4),oADH (antidiurético), a adrenalina, ainsulina, oestrogênio, aprogesterona, aprolactina e a testosterona, entre outros. Existem alguns hormônios que são mais importantes nesse processo de emagrecimento, como os hormônios da Tireoide. Eles têm total influência sobre o metabolismo do corpo inteiro e fazem muita diferença.

Conforme explica a médica, tem muita gente que fala que engorda por causa “da tireoide”, mas não é bem assim. “O hipotireoidismo é quando a tireoide produz os hormônios em uma quantidade diminuída. Com certeza, isso diminui o metabolismo do corpo e, quando isso acontece, a pessoa vai ter uma dificuldade em emagrecer, mas dizer que ganhou 10, 15, ou 20 quilos por problemas na tireoide é falso”.

Ela informa ainda que pode até haver uma junção do hipotiroidismo mal controlado com a má alimentação, os gastos energéticos e a falta de atividade física. A tireoide tem sim a sua influência, mas o que a gente precisa, é de um adequado controle hormonal, destaca.

Outro hormônio importante é a testosterona. Ela faz parte de todo esse processo e está diretamente relacionada com ganho de massa magra e com a redução do percentual de gordura.

Segundo a Dra. Bruna Marisa, a maioria das mulheres usa anticoncepcional, que tem hormônios femininos que interferem totalmente na testosterona. Por isso mesmo, “é necessário o acompanhamento médico para dosar esses hormônios, interpreta-los, a ponto de ajudar no controle ideal desses hormônios para o auxílio desse processo de emagrecimento.

O GH também é muito importante. Além de ser responsável pelo crescimento, ele estimula a reprodução celular em humanos e em outros animais vertebrados.

Este hormônio, afirma a médica, “faz toda a diferença no processo de emagrecimento. Por isso, é importante saber como está o seu sono, se você acorda descansado, se dorme pelo menos de seis a oito horas por noite porque a produção do GH é a noite e acontece em picos, de acordo com o ritmo circadiano. A pessoa que dorme mal, ou que acorda várias vezes ou sente que está sempre cansado, pode estar passando por uma deficiência de produção deste hormônio e isso atrapalha o emagrecimento, pois o GH é um hormônio lipolítico e precisamos dele funcionando adequadamente para que tenhamos um melhor funcionamento desse metabolismo e da ação de quebra de gordura, que facilita no processo de emagrecimento.

O CORTISOL é outro hormônio envolvido no processo de emagrecimento. Ele é um corticosteroide da família dos esteroides, produzido pela parte superior da glândula suprarrenal e está diretamente envolvido na resposta ao estresse. É um dos hormônios contrarreguladores que aumenta a glicose. O estresse aumenta o cortisol e o cortisol aumenta a glicose.

Sabemos que o estresse é inimigo do emagrecimento. Mas como fazer para não se estressar com as situações do dia-a-dia”, destaca a Dra. Bruna Marisa, observando que “não vamos deixar de nos estressar, mas precisamos aprender a não deixar que o estresse continue nos atingindo ao longo do dia”. O segredo, segundo ela, está em saber gerenciar esses conflitos, saber lidar com os problemas ao invés de ficar remoendo esses problemas. “A diferença está em como você vai encarar e reagir aos acontecimentos naturais para que isto não interfira negativamente na sua saúde”, aconselha.

E quanto a reposição hormonal, deve ser feita ou não? Segundo a Dra Bruna Marisa, sim. “Depois de uma minuciosa avaliação médica, se for preciso, a reposição hormonal, tanto feminina quanto masculina, deve ser feita, quando repercute no corpo e na mente, porque a mente está totalmente ligada aos hormônios; e, aí, tudo começa a depender dos nossos pensamentos, de como encaramos e respondemos a cada situação”.

Conhecendo, agora, os hormônios mais importantes no processo de emagrecimento e de hipertrofia muscular, fica mais fácil emagrecer. Assim, antes de começar qualquer dieta, é importante fazer um checkup para verificar se todos eles estão controlados, e, assim, obter sucesso em todo o processo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo