DestaquesÚltimas Matérias

Pesquisa revela que 63% dos brasileiros querem que Governos priorizem tratamento do câncer

Pesquisa foi apresentada na abertura do 12º Fórum Nacional Oncoguia e mostra como a população enxerga a doença e o quão próxima ela já chegou na vida de milhares de pessoas, direta ou indiretamente.

Sessenta e três por cento dos brasileiros escolheram o câncer como a doença que deve ser tratada como prioridade pelos Governos. Os dados foram revelados na pesquisa Datafolha/Oncoguia “Percepções da População Brasileira sobre o Câncer”, e apresentados na abertura do 12º Fórum Nacional Oncoguia, no último dia 26 de abril. O evento, que aconteceu até o dia 29, de forma virtual, reuniu os protagonistas do setor para debater os principais gargalos no acesso ao diagnóstico precoce, e apresentar propostas efetivas para uma oncologia mais sustentável e justa. 

Encomendado pelo Instituto Oncoguia e realizado em parceria com o DataFolha, o estudo tem nível de confiança de 95%, com margem de erro de 2 pontos percentuais (para mais ou para menos). Foram realizadas 2.099 entrevistas em 151 municípios brasileiros. 

A pesquisa foi desenvolvida sob três pilares: as percepções dos brasileiros diante da palavra câncer, a proximidade da doença com os brasileiros e a relevância do câncer como questão de saúde no Brasil. 

Quando questionados sobre o que vem à mente diante da palavra câncer, 42% dos brasileiros trouxeram sentimentos negativos, com muitas menções a palavra morte. Palavras como “Doença”, “dor”, “medo”, “tristeza” e “sofrimento” são outras que aparecem com maior frequência. Menções a “tratamento” e “cura” foram feitas por apenas 14% e 9% dos entrevistados, respectivamente.

“Esse dado nos mostra o quanto precisamos seguir conscientizando a população sobre prevenção, diagnóstico precoce e tantas novidades no mundo do câncer. Ter câncer não é igual a morrer, e isso dependerá de acesso à informação, mas, também, de acesso a cuidados com a saúde. Essa percepção negativa do câncer pode ser paralisante e impedir que as pessoas se cuidem adequadamente, procurem ajuda diante de sintomas e até se afastem de pessoas que estão enfrentando a doença e precisando de ajuda”, destaca a presidente do Instituto Oncoguia, Luciana Holtz, na palestra de abertura do evento. 

Conforme era esperado, segundo o estudo o câncer está cada vez mais próximo da população. Oito em cada 10 brasileiros já tiveram algum conhecido com câncer e quatro em cada 10, já tiveram ou têm algum familiar com a doença. Cinco por cento declararam ser o próprio paciente. 

De forma pioneira e inédita, a pesquisa perguntou aos brasileiros, dentre as DCNTs (doenças crônicas não transmissíveis), quais devem ser as patologias priorizadas pelo governo. Sessenta e três por cento da população escolheram o câncer em primeiro lugar. Diante da somatória dos três primeiros indicados, esse número subiu para 84%.  

Em segundo lugar, com 8%, figura a preocupação da sociedade com o consumo abusivo de álcool e doenças cardiovasculares.

“Estamos diante de uma população tocada e impactada negativamente pelo câncer, mas que compreende a sua relevância e pede aos governos que a priorizem. Que este contexto pertinente, urgente e de enorme relevância social, de fato ganhe a priorização que a população e todos os que defendem a causa pedem. Precisamos e podemos salvar vidas”, concluiu Luciana Holtz em seu discurso.

Acesse o ppt da pesquisa: www.forumoncoguia.org.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo