EspeciaisÚltimas Matérias

Queimaduras em crianças e adultos: prevenção é fundamental!

 Dr.  Luiz Philipe Molina Vana: “vivemos em um país onde muitas vezes quarto, sala e cozinha é um único cômodo, e que uma criança mais velha toma conta de uma mais nova. Portanto, uma situação difícil.”

Todas as pessoas que tiveram ou têm experiências com queimaduras, sabem como elas incomodam, mesmo que sejam leves. Imaginemos as crianças, vítimas muito comuns das queimaduras. A prevenção é fundamental, e sabemos que a maioria dos acidentes ocorrem em casa. Portanto, atenção redobrada.

Nessa entrevista ao Portal Medicina e Saúde, o cirurgião plástico Luiz Philipe Molina Vana, Prof. Assistente da disciplina de Cirurgia Plástica da USP, Doutor em Cirurgia pela USP, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Queimaduras e Board da Sociedade Internacional de Lesões por Queimaduras, fala sobre a atuação do cirurgião plástico no tratamento de queimaduras em crianças, entre outros aspectos. Confira:

Dr. Luiz Philipe, o cirurgião plástico atua muito no tratamento de queimaduras.  Fale sobre isso.

         O tratamento das queimaduras é essencialmente uma competência do cirurgião plástico, mas, claro, todos os médicos devem saber tratar uma queimadura simples. No entanto, as mais graves, juntamente com outras cirurgias plásticas reparadoras, é uma área dos cirurgiões plásticos, porém ele não está sozinho. O tratamento das queimaduras, em função da complexidade, é multidisciplinar. Assim, temos infectologistas, intensivistas, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos e, claro, enfermeiros, outros profissionais, que podem ser envolvidos em função de cada caso.

O senhor tem dados estatísticos a respeito?

 – Infelizmente não temos estes dados no momento, os existentes não são confiáveis, mas estimamos que ocorram cerca de 1 milhão de queimaduras por ano, sendo provavelmente 40% delas em crianças.

Quais são as queimaduras mais comuns em crianças. Por que?

-Escaldo, devido à falta de cuidado dos adultos, que deixam líquidos aquecidos próximo às crianças. Mas vamos lembrar que vivemos em um país onde muitas vezes quarto, sala e cozinha é um único cômodo, e que uma criança mais velha toma conta de uma mais nova. Portanto, uma situação difícil.

E em adolescentes e adultos, quais as mais comuns? Por que?

– Com certeza, o fogo, provavelmente por descuido. Motivo:  falta de orientação de base, crença de que não acontece com eles, excesso de confiança. Adolescentes acham que podem tudo…

Quais são os aspectos mais relevantes do paciente para o tratamento (localização da queimadura; profundidade, extensão, causas do trauma, faixa etária do paciente. Outros)

– É uma combinação de coisas. Por exemplo, uma queimadura circular de 10 cm de diâmetro no meio das costas não é importante, mas no meio da face é uma catástrofe. Tudo depende da combinação do local, extensão e profundidade. Algumas coisas básicas, queimaduras em mãos, face, períneo, por fogo e elétricas, sempre têm um potencial grave; as químicas também poderiam ser acrescentadas, mas são bem mais raras.

O senhor pode citar algumas dicas de prevenção para crianças, adultos e idosos?

-Atenção! Cozinha é um local perigoso, crianças devem ficar sempre com supervisão, no fogão – use as bocas de trás, pois o álcool leva a queimaduras gravíssimas, melhor maneira de acender churrasqueira é com acendedor  próprio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo