Em FocoÚltimas Matérias

Rinoplastia caseira: procedimento pode gerar graves complicações

Cirurgião Plástico Pedro Lozano explica que procedimento pode gerar graves complicações

           Recentemente um paciente foi internado em um hospital na capital paulista, com ferimentos no nariz, após realizar uma rinoplastia sozinho, em casa. Ele afirmou que se guiou por vídeos na internet. Para realizar a cirurgia, utilizou álcool 70%, anestésico veterinário, suturou com fio absorvível e com a cola super bonder e não usou luvas. 

De acordo com o cirurgião plástico Pedro Lozano, de Santo André/SP, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), os riscos de realizar um procedimento cirúrgico em casa são enormes. “Necrose, infecções gravíssimas, sepse e obstrução nasal são alguns dos riscos, além da possibilidade de reações adversas à anestesia, como choque anafilático, podendo até mesmo chegar ao óbito”, alerta o especialista, informando ainda que procedimentos caseiros também prejudicam a aparência física.

“A rinoplastia é uma cirurgia muito complexa, que requer altíssimo conhecimento médico, principalmente porque a anatomia nasal é extremamente intrincada. Ser apto para realizar tal procedimento requer muitos anos de estudo e especialização. Mesmo assim, não realizamos atos cirúrgicos em nós mesmos”, complementa o médico. 

O número de vídeos online ensinando “rinoplastia caseira” tem aumentado cada vez mais, assim como a procura para conquistar um nariz mais fino. Cordas de violão, agulha e cola quente são apenas alguns exemplos de materiais utilizados nos vídeos. “Quem assiste esse tipo de conteúdo acredita que é um procedimento simples de ser feito, mas, na verdade, apenas traz consequências graves e irreversíveis”, diz Lozano. 

Segundo informações da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética, a rinoplastia é o quarto procedimento estético cirúrgico mais procurado no mundo. Para realizar uma cirurgia plástica ou qualquer outro procedimento cirúrgico, é preciso sempre procurar um bom profissional e que seja membro da entidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo