AtualidadesÚltimas Matérias

Sociedade Brasileira de Cardiologia publica “Posicionamento sobre Segurança Cardiovascular das Vacinas contra COVID-19”

O Comitê Científico da SBC, por determinação do seu Conselho Administrativo, criou um grupo de trabalho para monitorar e organizar, de forma continuada e sistemática, evidências científicas da segurança cardiovascular das vacinas contra COVID-19, com o objetivo de reproduzir dados cientificamente sólidos e oferecer recomendações para o cardiologista brasileiro na forma de posicionamento da SBC.

O resultado desse trabalho resultou em um Posicionamento sobre Segurança Cardiovascular das Vacinas contra COVID-19 – 2022 que conclui que as vacinas contra COVID-19 são seguras e seus benefícios superam em larga escala os riscos de efeitos adversos relacionados.

Os principais efeitos adversos cardiovasculares associados a essas vacinas são a VITT e a miocardite. O primeiro está associado às vacinas que utilizam vetor de adenovírus; o segundo é observado entre as vacinas com tecnologia de RNAm.

Miocardite associada à vacina permanece um evento adverso raro, embora a incidência entre adolescentes do sexo masculino possa chegar até 107 casos por milhão de doses, e excede a incidência de miocardite associada à COVID-19 na mesma parcela da população. No entanto, como o curso clínico da miocardite associada à vacina é geralmente leve e autolimitada, mesmo entre os adolescentes do sexo masculino, a totalidade do efeito protetor da vacinação contra COVID-19, particularmente na prevenção de COVID-19 grave, hospitalização, MIS-C e morte, continua a exceder claramente o risco de miocardite induzida.

Ainda segundo a posição, na faixa etária pediátrica, os benefícios vão além daqueles diretamente relacionados à saúde do próprio paciente, também diminuindo a transmissão da COVID-19 nesse segmento e, indiretamente, para indivíduos mais velhos. 

O documento pode ser acessado no site:

https://abccardiol.org/wp-content/uploads/2022/03/AOP_2022-0179-2.x44344.pdf

Sobre a Sociedade Brasileira de Cardiologia – A entidade foi fundada em 14 de agosto de 1943, na cidade de São Paulo, por um grupo de médicos liderados por Dante Pazzanese, seu primeiro presidente. Hoje, a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) tem mais de 13.000 sócios e é a maior sociedade de cardiologia latino-americana e a terceira maior sociedade do mundo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo