Agenda Medicina & SaúdeÚltimas Matérias

Agenda Medicina & Saúde

Santa Casa BH completa 123 anos

Santa Casa BH (SCBH), maior hospital filantrópico 100% SUS de Minas Gerais completou, no último dia 21 de maio, 123 anosde prestação de serviços em saúde para a população. Segundo o provedor da SCBH, Roberto Otto Augusto de Lima, a instituição chega aos 123 anos ainda mais forte e reafirmando o seu compromisso com os mineiros. “A Santa Casa BH tem praticamente a mesma idade de Belo Horizonte, ou seja, fizemos e continuaremos fazendo parte do desenvolvimento da capital. Superamos inúmeros desafios ao longo da nossa história centenária e, hoje, com governança e transparência, no limiar do alcance da sustentabilidade financeira, permanecemos com a mesma energia e paixão, buscando cada vez maisinovação e tecnologia. Isso tudo mantendo o firme propósito social de melhorar a vida das pessoas”.

Unimed-BH investe em carreira de profissionais de TI

A Unimed-BH está oferecendo 10 mil bolsas para pessoas desenvolvedoras de todo o Brasil se inscreverem e se capacitarem em seu programa de treinamento intensivo ((bootcamp) Geração Tech Unimed-BH. A iniciativa conta com parceria da DIO, plataforma de educação em tecnologia e academia de recrutamento com mais de 800 mil profissionais de TI. Com esta ação, a Unimed-BH pretende fomentar ainda mais o desenvolvimento de pessoas em tecnologia e capacitá-las para o mercado de trabalho. Além disso, a Cooperativa quer reforçar sua presença no mercado como pioneira no lançamento de serviços inovadores de saúde.

A UNIMED-BH tem forte atuação na região metropolitana de Belo Horizonte e conta com mais de 1,4 milhão de clientes.

Hospital Santa Joana Recife inaugura ambulatório pós-Covid

O novo espaço é dedicado ao tratamento de pacientes diagnosticados com a síndrome pós-Covid, também chamada de Covid longa, termos criados para descrever os efeitos do coronavírus, que continuam por semana, ou até meses, após a doença inicial.

De acordo com os coordenadores do novo ambulatório, os pneumologistas, 10% a 20% das pessoas que tiveram Covid-19 apresentam sintomas da Covid longa. Por se tratar de algo novo, não se sabe ao certo quanto tempo leva para a recuperação total da síndrome da Covid-19, mas já é possível informar que a duração da complicação pode variar entre diferentes indivíduos. Um estudo realizado no Reino Unido identificou que a síndrome afeta cerca de 10% dos jovens de 18 a 49 anos, aumentando para 22% das pessoas com mais de 70 anos.

Valorização do médico patologista

A presidente da Sociedade Brasileira de Patologia (SBP), Katia Ramos Moreira Leite, participou na última quarta-feira (25/05) da Semana Nacional de Combate ao Câncer, promovida pela Comissão Especial dedicada ao tema da Câmara dos Deputados. Em seu discurso, reivindicou mais reconhecimento do poder público, dos órgãos de saúde e da própria população para a importância do médico patologista como profissional capaz de traçar um diagnóstico preciso de cada doença e, a partir daí, oferecer o tratamento mais confiável. “Na Oncologia, a Patologia é o começo de qualquer jornada”, afirmou.

A presidente da SBP também chamou atenção para a falta de patologistas no sistema nacional de saúde. No Brasil, a estatística corresponde a apenas 1,5 médico para cada 100 mil habitantes. Em um cenário ideal, explicou, deveriam ser pelo menos 6 para cada 100 pessoas. Outro impasse é a idade média dos profissionais, que já passa de 55 anos. “Estamos sobrecarregados e não temos substitutos”.

Para o tratamento do câncer, a médica destacou também a importância do companion diagnostics, um teste para fornecer informações para o uso seguro e eficaz de um tratamento. “É um passo indispensável para que o paciente se torne elegível para as drogas e terapias alvo, e quem faz isso é o patologista”, ressaltou Katia Moreira Leite, que é também professora e pesquisadora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Global Summit 2022

O Global Summit Telemedicine & Digital Health (GS) – importante encontro sobre saúde digital, telemedicina e telessaúde da América Latina — terá sua quarta edição prevista para de 4 a 6 de outubro, com o tema central “Saúde Digital para Todos”. O evento, realizado pela Associação Paulista de Medicina (APM), em parceria com o Transamerica Expo Center, em São Paulo, volta a ser presencial, como em 2019, quando foi realizado pela primeira vez.

Na programação, da qual especialistas do Brasil e de mais seis países participarão, estão “Legislação e regulamentação da telemedicina e da telessaúde”; “Software as a Medical Device (SaaMD) e a inteligência artificial na saúde no Brasil”; “Saúde mental conectada”; “Monitoramento remoto de pacientes e gestão da saúde”; “Continuidade dos cuidados através da saúde digital”; “Integração da saúde digital nos sistemas de saúde público e privado”; “O domicílio como o Locus dos cuidados à saúde”; “A jornada digital de pacientes e médicos”; “Inteligência artificial: Hype versus mundo real”; “Teleconsulta na prática médica”; “Telemedicina e telessaúde: o que a Covid-19 nos ensinou”; entre muitos outros 

Clínica de Transição Paulo de Tarso

A equipe técnica da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) esteve na Clínica de Transição Paulo de Tarso/BH, para conhecer as boas práticas assistenciais de transição adotadas no atendimento dos pacientes. Durante o encontro, a instituição recebeu o convite para contribuir com os profissionais responsáveis pela implementação da Valora Minas – nova Política de Atenção Hospitalar (PAH) do governo de Minas Gerais, que prevê a implementação de hospitais plataformas voltadas para os cuidados de transição.

Com mais de 45 anos de atuação em Belo Horizonte, a Clínica de Transição Paulo de Tarso foi propulsora e apoiou ativamente a equipe técnica da SES-MG na construção desta política que busca aplicar R$ 1 bilhão por ano para custear os serviços prestados pelos hospitais ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Atualmente, os pequenos hospitais do interior representam cerca de 60% de um total de 480 que prestam serviços ao SUS no Estado e possuem grande ociosidade de leitos (média de ocupação de 29%), gerando uma enorme perda de recursos que impacta na assistência à população. Por meio do Módulo Hospitais Plataforma da PAH, estas instituições poderão atuar estrategicamente, oferecendo serviços de atenção primária e secundária de saúde com objetivo de atender a nova realidade assistencial e demográfica do Estado, proporcionando mais saúde e benefícios para toda população mineira.

Promater:  UTI Top performer pelo quarto ano

As Unidades de Tratamento Intensivo do Hospital Promater, de Natal (RN), estão entre as melhores do Brasil, como atesta a conquista, pelo quarto ano consecutivo, do prêmio UTI Top Performer para instituições de alta eficiência.

Segundo o diretor médico do Promater, Dr. Jean Valber, o reconhecimento se deve a menores taxas de mortalidade e eficiência na utilização de recursos.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo