CampanhasÚltimas Matérias

“Cidades Monitoradas” – Projeto testará um milhão de fluminenses para diagnóstico da Covid-19

A pandemia do novo coronavírus afastou o turismo do Estado do Rio de Janeiro e de demais pontos do Brasil e do Mundo, impactando diretamente na vida das pessoas que vivem da atividade. Pensando em colaborar com o setor e com a reabertura gradual da economia, a MedLevensohn, distribuidora especializada em produtos para saúde, lança o projeto “Cidades Monitoradas”, que visa testar gratuitamente um milhão de fluminenses nos próximos 90 dias para diagnóstico da Covid-19.  A ação conta com a parceria da Veus Saúde, que há mais de 25 anos desenvolve tecnologias inovadoras para a área da saúde, e apoio institucional do Governo do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria de Estado de Turismo (SETUR-RJ),

“É recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) testar a população durante a pandemia do coronavírus e o Rio de Janeiro é uma das principais portas de entrada de turistas no Brasil. O projeto “Cidades Monitoradas” nasce com o objetivo de movimentar a cadeia produtiva do turismo de todo o Estado, ajudando na retomada gradual dos pequenos e grandes eventos sediados em nosso Estado, como o réveillon e o carnaval”, diz José Marcos Szuster, CEO da MedLevensohn.  

O “Cidades Monitoradas” é uma iniciativa que realiza ações preventivas e de monitoramento a partir da realização gratuita de exames periódicos para detecção da Covid-19 e anticorpos contra a doença em indivíduos que atuam na operação ativa dos diversos serviços do turismo, como transporte, hotelaria, comércio e alimentação. “Essa ação permitirá que conquistemos cidades mais seguras e mais preparadas para a manutenção das suas atividades durante a pandemia”, afirma Gustavo Tutuca, secretário de Estado de Turismo do Rio de Janeiro.    

A participação dos profissionais de serviços na testagem é voluntária e totalmente gratuita. “Taxistas, garçons e profissionais da hotelaria, por exemplo, serão beneficiados com a realização dos exames para detecção do Sars-Cov-2, Covid19 e status imunológico. Eles serão testados com frequência, no mínimo, cerca de duas vezes por mês”, explica Marcelo Botelho, CEO da Veus Saúde.   

Segundo ele, “todos os profissionais testados recebem um QR Code personalizado que permite o acompanhamento do profissional quanto a sua participação na realização dos seus exames. Nos funcionários de estabelecimentos de alimentação e hotelaria, o código estará disponível em bottons que serão afixados em seus uniformes. Já nos táxis, o QR Code ficará acessível dentro e fora do veículo”, afirma.   

Em uma ação piloto para o projeto, já estão sendo testados funcionários do Brewteco, estabelecimento com quatro unidades na cidade, e cerca de 25 cooperativas de táxis. Em parceria com o Sindicato dos Meios de Hospedagem do Município do Rio de Janeiro (HotéisRIO), a iniciativa também está em negociação para começar, em breve, a testagem em profissionais da hotelaria e pousadas da cidade.   

“É bom que o turista saiba que os serviços são seguros”, afirma Antônio Rodrigues, diretor administrativo da cooperativa AerosDumont e primeiro taxista a aderir ao monitoramento. “Neste momento delicado que estamos passando, a iniciativa traz mais segurança para os motoristas e passa maior credibilidade aos passageiros, que podem embarcar com mais confiança”, completa.  

No projeto, os profissionais do turismo poderão ser testados com os MedTestes Coronavírus da MedLevenson: IgG e IgM, Antígeno e Anticorpo Anti-Proteína S. “O tipo de teste a ser realizado depende diretamente da escolha dos patrocinadores do projeto. No entanto, a testagem de todas as gerações de MedTeste Coronavírus busca garantir uma cidade mais segura para todos”, explica José Marcos Stuzer, CEO da MedLevensohn.   

Estudos epidemiológicos comprovam que os produtos da linha MedTeste Coronavírus contribuem para o monitoramento da população. “É considerado uma oportunidade para reabertura da economia, onde não só as empresas, como pontos turísticos, bares, Centros Culturais etc, poderiam retomar suas atividades com mais segurança”, diz Anna Luiza Szuster, Farmacêutica e Diretora de Relações Internacionais da MedLevensohn.  

A testagem é capaz de identificar indivíduos que já tiveram a doença e, também, aqueles que já desenvolveram anticorpos contra a Covid-19. “A novidade é que, recentemente, uma pesquisa desenvolvida pelo fabricante do MedTeste Coronavírus AG comprovou que os testes também são extremamente eficazes para detectar as mutações sofridas pelo coronavírus até o momento”, finaliza Anna Luiza Szuster.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo