Em FocoÚltimas Matérias

Mês da Enfermagem: a importância do trabalho do enfermeiro obstétrico para a boa saúde da gestante e do bebê

A coordenadora da equipe de Enfermagem Obstétrica do Grupo Neocenter/BH, Patrícia Lima: “Além de acompanhar a futura mãe durante toda a gestação, este profissional está também presente no instante em que a criança vem ao mundo”.

Entre as especialidades da Enfermagem, a Obstetrícia é uma das mais sublimes. Além de acompanhar a futura mãe durante toda a gestação, este profissional está também presente no instante em que a criança vem ao mundo. De acordo com a especialista Patrícia Lima, “dar à luz de forma natural a um bebê saudável é uma das experiências mais intensas da vida de uma mulher. A boa vivência desse momento, a qualidade da atenção prestada durante a gravidez, o parto e após o nascimento podem ter efeitos marcantes sobre a vida da mãe e do bebê. E fazer parte desse processo é muito edificante”, destaca a coordenadora da equipe de Enfermagem Obstétrica do Grupo Neocenter, instituição referência na assistência à gestante. Não é à toa que cada vez mais a atuação deste profissional vem sendo considerada um dos pilares no cenário que envolve o processo de humanização do parto. O suporte oferecido por ele garante maior segurança e muitomais conforto à parturiente, sobretudo no parto normal.

A obstetrícia, informa Patrícia Lima, “é uma ciência da saúde dedicada à reprodução humana e ao acompanhamento do binômio mãe-bebê durante o pós-natal. Nesse contexto, o obstetra ou obstetriz (como também pode ser chamado) é o profissional com formação específica para atuar na área de saúde da mulher. Ele é capacitado para acompanhar os aspectos fisiológicos e patológicos da gestação, que vão desde o pré-natal até o pós-parto.”

Este profissional está apto também a examinar a gestante, verificar as contrações e demais alterações do organismo da mulher durante o parto. Presta também assistência à equipe médica, podendo participar dos partos de forma ativa.

Para se qualificar nesta área, após a conclusão do curso superior de Enfermagem, ele deve se especializar em Obstetrícia. Nessa pós-graduação, o conteúdo contempla disciplinas que abordam a saúde da mulher, em um contexto bem amplo no que se refere à assistência neonatal. O profissional participa tanto do planejamento familiar quanto do pré-natal e do pós-parto, informando e direcionando suas ações à promoção de cuidados e de atenção à saúde feminina.

De acordo com Patrícia Lima, o enfermeiro com formação em Obstetrícia pode atuar ainda em outras vertentes nesse ramo da saúde, sendo capaz de aconselhar casais sobre planejamento familiar, orientar quanto aos cuidados com a saúde sexual e explicar as formas mais seguras de utilizar métodos anticoncepcionais. Principalmente entre adolescentes, esse trabalho de educação preventiva é muito importante, visto que assume um caráter também social. Além da capacitação para atuar em todas as etapas do parto, esse profissional realiza exames e assegura um suporte à equipe médica.

No Neocenter Maternidade, a equipe de Enfermagem Obstétrica atua como parte da equipe multiprofissional visando oferecer o melhor e mais seguro cuidado a cada uma das famílias atendidas, atuando, não apenas no momento do parto e nascimento, mas também no pré-parto e puerpério e nos cuidados e manejo do recém-nascido, da mãe e do abortamento. 

Em virtude de sua importante atuação, o especialista em Enfermagem Obstétrica vem ocupando maiores espaços e ganhando visibilidade no mercado de trabalho, com respaldo científico, legal e político, ressalta Patrícia Lima. Segundo ela, o cuidado deste profissional reflete diretamente na redução da ansiedade da parturiente, proporcionando à gestante mais coragem, conforto e segurança.

Por ser educador em saúde por natureza, o enfermeiro obstetra permeia sua atuação nesse foco: educar, empoderar e promover saúde! A ideia é sempre preservar as condições físicas, emocionais e os valores da parturiente, respeitando o comportamento do corpo da mulher e permitindo que ela tenha autonomia em suas escolhas.

De acordo ainda com a coordenadora da equipe de Enfermagem de Obstetrícia do Grupo Neocenter, a atuação deste profissional no cenário do parto de risco habitual não exclui o médico da assistência, mas otimiza a assistência do profissional médico para os cenários onde essa assistência especializada se faz necessária.

“O cuidado deve ser sempre compartilhado, para que seja cuidado. Do contrário, ele se torna somente um procedimento”, afirma.

Histórico – No Brasil, a educação formal de parteiras teve início no século XIX, nas escolas médicas. A partir da década de 1950, as escolas de Enfermagem passaram a oferecer a formação em Enfermagem Obstétrica como um ramo da Enfermagem, seja no âmbito da graduação, ou como uma modalidade de pós-graduação, concedendo o título de especialista em Enfermagem Obstétrica.

A profissão surgiu num contexto em que o Brasil estava numa fase de explosão demográfica. Nos grandes centros urbanos, os hospitais não conseguiam suprir a demanda médica na assistência à gestação. Com isso, a especialização veio para reforçar oatendimento às mulheres em trabalho de parto natural, passando esses profissionais a fazerem parte da equipe multiprofissional para garantir a assistência na área de Obstetrícia.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo