Em FocoÚltimas Matérias

Riscos de varizes e trombose: grávidas devem ter atenção especial com a saúde vascular

O cirurgião vascular Márcio Steinbruch recomenda acompanhamento com um especialista durante o pré-natal, além de adotar hábitos saudáveis, como a prática de atividades físicas

 Durante a gestação, o corpo da mulher passa por inúmeras alterações para garantir o pleno desenvolvimento do bebê, contudo, em diversos casos essas mudanças podem afetar significativamente a saúde, inclusive da circulação sanguínea. Entre os problemas mais comuns estão o inchaço nos membros inferiores, surgimento ou piora de varizes e, em casos mais severos, o desenvolvimento de trombose venosa profunda (TVP).

Conforme o cirurgião vascular e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), Dr. Márcio Steinbruch, esses riscos estão atrelados ao aumento expressivo na produção hormonal, especialmente de progesterona, estrogênio, gonadotrofina coriônica humana (hCG) e o hormônio lactogênio placentário (hPL).

“Os crescimento nos níveis hormonais podem trazer danos ao sistema venoso, pois contribuem para a dilatação das veias e facilita o desenvolvimento de varizes. Além disso, com o avanço da gestação, os sintomas, como inchaço, dor, sensação de queimação na perna, vasinhos e veias aparentes, podem se intensificar, já que o crescimento do bebê e da extensão abdominal pode fazer o útero comprimir a veia cava e prejudicar o retorno do sangue das extremidades do organismo ao coração”, destaca o Dr. Márcio.

O cirurgião vascular explica que durante a gestação, é fundamental buscar acompanhamento com um especialista. “Desta forma, é possível identificar o tratamento mais adequado para controlar o avanço da doença e os sintomas dolorosos, como a indicação do uso de meias compressivas, porque geralmente as medidas definitivas para solução do problema devem aguardar o fim da gestação”, pontuou Steinbruch.

O médico também aconselha que mulheres com histórico de trombose venosa profunda sejam avaliadas junto ao acompanhamento gestacional, considerando que pode ser necessário o uso de medicamentos específicos para prevenir o desenvolvimento de coágulos no sangue. “Essa orientação deve ser feita em conjunto para garantir a saúde e o bem-estar da mãe e do feto”, comentou. 

Além do acompanhamento com um angiologista ou cirurgião vascular durante o pré-natal, o Dr. Márcio também indica que algumas atitudes podem ajudar a preservar a saúde do sistema circulatório. “Ter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas, de intensidade leve ou moderada, sob orientação médica, podem trazer benefícios à circulação do sangue nas extremidades do organismo”, concluiu o especialista.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo