CampanhasÚltimas Matérias

SETEMBRO AMARELO: urgência da saúde mental nas empresas

Nos Estados Unidos, os funcionários da Nike receberam uma semana de férias para cuidar da saúde mental. A equipe volta a trabalhar na  segunda-feira (06). O LinkedIn também colocou em prática a mesma estratégia e decretou uma semana de férias de seus funcionários no mundo inteiro no início do ano. Contudo, o maior exemplo da importância do bem estar psicológico nas empresas vem do Brasil: recentemente, a AMBEV criou um Departamento de Saúde Mental.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os transtornos mentais são a principal causa de incapacidade no mundo. No Brasil, a concessão de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez, decorrente de transtornos mentais e comportamentais, bateu recordes em 2020. Segundo dados da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, foram mais de 576 mil afastamentos, alta de 26% em relação a 2019. O levantamento estima que, em média, cada colaborador passa 196 dias afastado das funções. Com isso, a saúde mental se transformou em um grande desafio corporativo para os profissionais de Saúde Laboral e do RH.

Com o lançamento da Campanha de Prevenção ao Suicídio, denominada Setembro Amarelo, a saúde mental passa a ser também importante pauta nas empresas. Neste sentido, a Holiste Psiquiatria elaborou algumas diretrizes, relacionadas a seguir, para estruturar uma política de acolhimento dos funcionários.

  • Campanhas Educativas: Falar sobre saúde mental ainda é tabu, ainda mais no escritório. Com pouca informação sobre o tema, os problemas emocionais só ganham notoriedade quando se tornam incapacitantes. Por isso, é importante se educar. Crie campanhas educativas sobre os transtornos mentais (atualmente, existem materiais gráficos e sites com informação confiável disponibilizados gratuitamente na internet). Busque ajuda profissional de um psiquiatra ou psicólogo para realizar uma palestra ou consultoria na empresa. O investimento em saúde mental é essencial, sobretudo no retorno ao trabalho presencial. Uma pesquisa da Workana mostra que 43,7% dos trabalhadores sentiram algum sintoma de prejuízo mental durante a pandemia.
  • Confiança e Acolhimento: O material educativo precisa vir acompanhado de ações efetivas para melhorar o clima interno e construir um ambiente acolhedor. É preciso criar uma via de confiança e acolhimento das demandas psicológicas dos colaboradores. Para isso, é possível reservar um departamento ou um profissional para ouvir e encaminhar as sugestões e reclamações dos funcionários. Este contato pode auxiliar a empresa a entender quais as demandas e direcionar as melhores soluções.
  • Treinamento: Treinar os profissionais de RH ou de Saúde Laboral para saber acolher as demandas de saúde mental é fundamental. Saber como se comunicar e como encaminhar essas questões impacta positivamente o ambiente e o bem-estar dos funcionários. Além disso, faz com que o diálogo seja estimulado dentro da empresa não apenas em setembro, mas em todos os meses do ano. Assim, o colaborador identifica onde e para quem solicitar ajuda.

Para mais informações, a Holiste Psiquiatria disponibiliza em seu site uma série de conteúdos sobre o Setembro Amarelo. Acesse https://holiste.com.br/suicidio-setembro-amarelo/

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo