Em FocoÚltimas Matérias

Balneoterapia é reinaugurada na Unidade de Queimados do Hospital João XXIII em Belo Horizonte

Equipe da UTQ/ HJXXIII.

Por Michelle de Toledo Guirlanda/ Fhemig

O Hospital João XXIII é referência estadual e nacional no tratamento de grandes queimados, sendo reconhecido pela excelência no atendimento em tragédias como Janaúba e a explosão do barco no Acre, entre outras que comoveram o país. A experiência e a capacitação da equipe são fundamentais na recuperação desses pacientes, além de práticas e equipamentos adequados ao tratamento.

No último dia 02 de março, a instituição entregou aos pacientes da sua Unidade de Tratamento de Queimados Prof. Ivo Pitanguy (UTQ), a nova Sala de Balneoterapia totalmente reformada. Ela foi criada em 2010 para banhos e trocas de curativos de forma segura e confortável dos pacientes. A prática desse procedimento garante uma fundamental redução nas infecções, comuns em caso de queimaduras.

O procedimento possui três finalidades principais: higiênica (evita a infecção, por meio da remoção de impurezas), terapêutica (facilita a cicatrização, graças à melhoria das condições de circulação sanguínea); e preventiva (previne cicatrizes e sequelas, através dos exercícios ativos realizados pelo paciente, livre de ataduras).

De acordo com a pediatra assistente da UTQ, Rosa Bertolin, “o atendimento aos casos de queimados envolve vários profissionais, que se desdobram nas etapas do tratamento. É necessário se pensar em medidas que controlem o risco de infecções e, ao mesmo tempo, acelerem a recuperação dos tecidos lesionados. A Balneoterapia reduz muito o risco de infecção, reduzindo também o uso de antimicrobianos nos pacientes”.

A sala foi reformada em tempo recorde, com a iniciativa da equipe da Enfermagem e a execução do Setor de Manutenção da Fhemig. “Foi uma grande conquista para os pacientes e toda equipe da Unidade de Tratamento de Queimados do Complexo Hospitalar de Urgência. Com um ambiente adequado, conseguimos melhorar os processos de trabalho e garantir um atendimento seguro e de qualidade para os pacientes queimados”, avalia a enfermeira e coordenadora, de Enfermagem da UTQ, Juliana Aparecida Correa Nunes Feitosa, ao destacar que “o espaço oferece agora maior conforto e segurança para o paciente e maior qualidade no tratamento”.

A pele se configura como órgão vital, responsável pela barreira de proteção do organismo ao meio externo. Com queimaduras graves, o paciente se torna vulnerável a infecções, uma das principais causas de morte nesses casos, acrescenta.

Mesmo sendo fundamental ao tratamento, o banho pode causar desconforto ao paciente já fragilizado. Na Balneoterapia, é possível minimizar a dor. A pediatra Rosa Bertolin explica que, no caso das crianças, elas são sedadas. Os procedimentos são monitorados e realizados com menor sofrimento para os pequenos.

“Conto com uma equipe experiente que realiza o desbridamento e a troca de curativos em um ambiente projetado e equipado para o cuidado com nosso paciente”, enfatiza a médica.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo